sábado, 12 de outubro de 2013


 

SONHOS

 
Quisera, amor, que me quisesses tanto

quanto te anseia e busca meu afeto

que, de buscar-te e desejar repleto

murcha silente em cada desencanto...

 
            Magoado, então, meu coração discreto,

            sorvendo o fel da angústia vai, no entanto,

           dissimulando as marcas do seu pranto

           vestindo num sorriso o mal secreto...

 
                    Quisera, amor, que ouvindo este meu canto

                    como que em passe mágico de encanto

                    afastando esse medo desafeto

 
                                     Tu me adorasses num doce acalanto

                                     e me beijasses, me querendo tanto.

                                    que eu me tornasse o teu sonho dileto!

                                                                                     Linda Brandão Dias

2 comentários:

  1. Muito linda suas poesias. bjs

    http://blogdalu2013.blogspot.com.br

    ResponderExcluir